Páginas

segunda-feira, 21 de março de 2011

A casa

Quanto mais vozes - nem que sejam um tanto razoáveis, ouvimos interiormente, mais tenso estará o espírito. Não quero defender algum tipo de niilismo zen, que rejeita essas vozes em benefício de um paz profunda, porém meramente individual. O espírito precisa ser agitado, não por vozes, mas por resoluções simples. Um mandamento, que resume todos os outros, de acordo com Cristo (Amar a Deus sobre todas as coisas) ou uma disposição como a de Maria (Faça-se em mim segundo a Tua palavra) bastam para inclinar o indivíduo à coisa certa.

O silêncio de Maria nos Evangelhos é inspirador. As poucas e firmes palavras da Imaculada revelam a verdadeira paz de espírito. Uma paz interior, mas com efeitos exteriores, porque é o próprio meio que se deixa inundar por tal grandeza, diferentemente da profunda paz niilista.

Imagino que a casa física da Sagrada Família era um lugar onde as visitas se espantavam, às vezes ao ponto de algum êxtase, com tamanha alegria silenciosa. Eu também imagino que aqueles contemporâneos de Nosso Senhor, quando saiam daquele ambiente, talvez experimentassem, após o êxtase, alguma nostalgia por terem saído do verdadeiro lar.

Hoje, a devoção à Sagrada Família é um convite para todos nós, eternamente contemporâneos a Cristo, a permanecer naquela casa.

terça-feira, 15 de março de 2011

As famílias e o tempo



Na carta do Papa Bento XVI para o 7° Encontro Mundial das Famílias, que será realizado em 2012, em Milão, ele afirma: Infelizmente, nos nossos dias a organização do trabalho, pensada e levada a cabo em função da concorrência de mercado e do máximo lucro, e a concepção da festa como ocasião de evasão e de consumo, contribuem para desagregar a família e a comunidade, bem como para difundir um estilo de vida individualista.

A criatividade é fundamental para que a vida em família não seja correria ou superficialidade. Quando um passeio, por exemplo, demora-se em congestionamentos e filas estressantes de consumo, não seria esse tipo de diversão algo a ser evitado ou trocado por coisa melhor? Do mesmo modo, a mensagem do Encontro pode servir para os jovens adultos. As baladas não serão, por exemplo, mais desespero do que lazer?

O sentido construtivo da vida se opõe gravemente à pressão consumista. A felicidade não existe quando a alegria é gasta. A satisfação só dura se pudermos levá-la conosco, no caminho de nossas casas.